A gama ORPSense de Medidores ORP da Pi usa os melhores e mais recentes sensores ORP disponíveis hoje a nível mundial para medição do potencial Redox online de qualquer solução aquosa. São sensores constituídos por esferas de platina com elétrodos de referência integrais que não utilizam reagentes, são extremamente estáveis e exigem uma manutenção e custos reduzidos.

Sensor ORP

Sensor ORP

Os medidores ORP online e controladores ORP são um dos mais comuns analisadores utilizados hoje em dia em unidades de tratamento e processamento de água e, ainda assim, os medidores ORP online causam problemas contínuos aos seus operadores que necessitam de um medidor ORP online estável e fiável por um preço razoável. É exatamente isto que oferecemos com o ORPSense e o Calibrador Automático ORPSense.

Os sensores ORPSense e as suas células de fluxo estão disponíveis com diferentes controladores que garantem a mesma performance elevada com diferentes opções de comunicação, display e controle. Com a gama ORPSense de analisadores de cloro residual, você obtém tudo o que precisa – e nada que não lhe seja necessário.

O sensor no coração do medidor de ph/ORP online da Process Instruments é um elétrodo de vidro patenteado preenchido com um polímero. Este elétrodo de ORP é muito superior à grande maioria dos elétrodos de processo online de ORP no mercado e está concebido para um longo tempo de vida útil, baixos desvios e alta fiabilidade. Ao contrário de muitos analisadores de ORP, você não necessita de procurar entre centenas de elétrodos para encontrar aquele que funciona no seu processo dado que o elétrodo ORPSense funciona em todos os ambientes desde pH 2 a 12 e em condutividades a partir de 0µS. Apesar de apresentarem um preço mais elevado no mercado, estes são mais económicos devido à sua vida útil mais longa e menores necessidades de manutenção, necessitando de calibração apenas uma vez a cada dois ou três meses. Independentemente de todas as funcionalidades adicionais que esta unidade tem para oferecer, o preço de venda é menor ou comparável ao dos seus concorrentes!

O medidor de ORP da gama ORPSense elimina o requisito da calibração contínua e recalibração do medidor pelos operadores pois utiliza um elétrodo de pH extremamente estável. O ORPSense calcula um ‘nível de confiança’ na sua própria calibração e informa você de quando essa confiança é baixa. Se o medidor de pH detetar uma falha no sensor de ORP, este fornece instruções no seu display sobre qual poderá ser a falha, com os diagnósticos da falha completos.

O medidor de ORP tem a capacidade de controle total de PID e está equipedo com opções de controle de processo, registro de dados, saídas de relé e comunicações em série (TCP, Ethernet e Modbus estão atualmente disponíveis, sendo que o Profibus estará disponível em breve). O Acesso Remoto ao medidor de ORP (incluindo acesso remoto a todas as opções de controle) está disponível via internet e via LAN. Na verdade, o ORPSense tem todas as opções que você poderia desejar num medidor ORP, mantendo um baixo custo e uma excelente razão qualidade/preço.

  • Medidor de ORP estável e fiável
  • Diagnóstico integrado
  • Baixo preço de compra
  • Sensores de ORP com uma longa vida útil
  • Acesso remoto e alarmes de texto por SMS
  • PID e outros controles de processo

Sensor ORP

Sensor ORP

  • Instalações em locais remotos
  • Torres de Refrigeração
  • Preparação Alimentar
  • Indústria do Papel

O ORPSense é indicado para a medição de ORP em qualquer contexto. A nossa gama de medidores de ORP ORPSense é particularmente adequada para trabalhar em locais onde a fiabilidade e a facilidade de utilização são o mais importante.

Conforme descrito no folheto correspondente, o ORPSense pode incluir um sistema de limpeza automática em intervalos de tempo definidos pelo usuário com todas as vantagens de não ser necessária a intervenção de um operador. O sistema Autoflush é particularmente útil na produção de alimentos, polpa e papel, e em diversas aplicações onde é provável que haja um acúmulo de sólidos na amostra.

Qualquer pergunta?

Entre em contato conosco através do formulário abaixo.

  • This field is for validation purposes and should be left unchanged.

Toda a gama ORPSense de medidores ORP pode ser equipeda com sensores adicionais tais como de cloro ou pH. Contate o seu distribuidor local para obter mais detalhes.
Documento Tipo Tamanho
ORPSense (EN) Folheto 548kB
Seleção de ORP (EN) Folheto 545kB
ORP vs. ppm (EN) Nota Técnica 457kB
CRONOS® (EN) Folheto 586kB
CRIUS® (EN) Folheto 575kB
Comunicações Remotas CRIUS® (EN) Folheto 573kB
Opções de Controle CRONOS® e CRIUS® (EN) Nota Técnica 534kB
Acesso Remoto GPRS (EN) Nota Técnica 481kB
Autoflush (EN) Folheto 384kB
Contaminação de Sondas (EN) Nota Técnica 382kB

Focus Ons são uma série de pequenos artigos distribuídos por e-mail fornecendo informação técnica sobre instrumentação, processos de medição em águas potáveis, de resíduos, de processo e de piscinas. Se você gostaria de subscrever e receber nossos e-mails, queira nos contatar.

É provável que você saiba que alguns instrumentos usam o ORP para controlar a dosagem de cloro e outros usam sensores de ppm de cloro mas…

… sabia que o ORP não funcionaria em valores superiores a 3 ppm?
… sabia que as piscinas nos EUA usam o ORP e na Europa utilizam sensores de ppm de cloro?
… que o ORP de águas municipais pode variar bastante?

Nos EUA praticamente todas as piscinas e spas usam sensores ORP para controlar a dosagem de cloro, mas, de forma controversa, no Reino Unido e Europa Ocidental a maioria dos sistemas ORP têm sido substituídos por sistemas que fazem a medição da concentração de cloro livre na água. A Pi fornece sistemas que utilizam uma ou ambas as tecnologias.

ORP

Piscina

Piscina

Os sensores de potencial de oxidação-redução (ORP ou REDOX) medem a tendência da água ganhar ou perder eletrões procedentes de qualquer fonte na água. Quanto mais positiva for a leitura de um sensor de ORP maior a tendência que a água tem de oxidar (ganhar eletrões) organismos ou outros materiais na água, matando ou destruíndo eles.

Porque tantas piscinas nos EUA usam o ORP?

Quando o cloro é doseado numa piscina este forma OCl e HOCl. A desinfeção é realizada em grande parte pelo HOCl e o ORP responde à concentração desta substância na água, o que o torna um bom indicador da capacidade do cloro na água para eliminar organismos. Para além disto, o ORP é uma unidade de medida secundária de HOCl e é afetado por vários outros fatores, sendo que alguns dos quais serão mencionados abaixo. As principais vantagens do ORP são o seu baixo preço de compra, não existir necessidade de calibração e exigir pouca ou nenhuma manutenção.

Quais são os problemas dos sensores ORP?

Sensor ORP

Sensor ORP

Infelizmente, o que os sensores ORP medem é a tendência e não a capacidade (ou seja, o ORP mede a probabilidade ou capacidade da água de eliminar organismos, mas não quantos organismos esta pode eliminar, uma diferença subtil mas muito importante). Uma amostra com um elevado ORP pode ser capaz de eliminar um baixo número de organismos muito rápido mas pode não ser eficaz em eliminar poluição futura. Além disso, embora o cloro afete bastante o ORP esta não é a única variável envolvida. O pH da água influencia diretamente o ORP e também a razão de concentração de OCl/HOCl, os dois principais componentes desinfetantes. Um pH mais baixo (maior acidez) causará um aumento nas concentrações relativas de HOCl, resultando num aumento do ORP.

Talvez o maior problema com o ORP seja que as medições em água sem cloro serão diferentes dependendo de qual seja a sua fonte. Isto significa que um ORP de 750mV numa certa zona do país não tem a mesma concentração de cloro do que 750mV noutra parte do país. Para além disso, a resposta do ORP ao HOCl não é linear e o aumento de cloro residual acima de 3 ppm tem pouco efeito nas leituras de ORP tornando o controle acima dos 3 ppm extremamente difícil. Estas questões levam a uma sobredosagem da água com cloro, de forma a compensar estes efeitos. Isto pode ser evidenciado claramente nas piscinas dos EUA que têm normalmente mais de 2 ppm de cloro comparando com as piscinas na Europa que funcionam tipicamente na gama 0.8-1.5 ppm (A Organização Mundial de Saúde recomenda 1 ppm residual).

ppm de Cloro

Estes sensores usam eletroquímica para medir a concentração de cloro livre diretamente. Estes têm tendência a ser ligeiramente mais caros do que um sensor ORP, mas são mais reproduzíveis e precisos, oferecendo um melhor controle (e, assim, reduzindo os custos químicos). São específicos para o cloro livre (o desinfetante) e podem ser facilmente calibrados utilizando um teste DPD para cloro livre. Embora o custo de um sensor ppm de cloro seja mais elevado, o custo total de propriedade tende a ser inferior ao dos sensores ORP que são normalmente substituídos todos os anos, sendo que os sensores de ppm duram dez anos ou mais.

Problemas dos sensores de ppm de Cloro

Um sensor de ppm mede a capacidade da água de eliminar organismos, sendo que o único problema é que não mede a rapidez deste processo, uma variável que depende em grande medida do pH. Existem dois tipos diferentes de sensores de ppm. O primeiro mede apenas o HOCl e tem problemas muito similares aos dos sensores de ORP. O outro tipo de sensor, em pHs inferiores a 8.0, mede ambos (o HOCl e o OCl). A Pi recomenda apenas a utilização de sensores que (para uso em piscinas) são independentes do pH e um controle de pH que seja independente da dosagem de cloro. Isto leva a um controle mais apertado do pH e do cloro livre, o que significa que os resíduos de cloro podem ser rigorosamente controlados e reduzidos, o que, por sua vez, resulta em custos inferiores e experiências de banho mais agradáveis.

Conclusão
Vantagens Desvantagens
Sensores ORP

Simples (sem necessidade de calibração)
Baixo custo

Sensores ORP

Não medem a capacidade de desinfeção
Mais afetados pelo pH do que pelo cloro livre
Não linear
Não reprodutível (não é o mesmo em diferentes locais)
Afetados pelas mudanças na química da água
Afetados por todos os oxidantes
Usar o controle ORP habitualmente conduz a um maior número de resíduos e a um controle menos estável

Sensores ppm

Medem o cloro livre diretamente
Resultados comparáveis em vários locais
Resposta linear
Afetados apenas pelo cloro livre
Usar sensores de ppm reduz os resíduos, oferece um controle mais estável e experiências de banho mais agradáveis

Sensores ppm

Requerem calibração
Mais caro – mas não em demasia
Mais manutenção – mas não em demasia

Várias instalações da indústria de água têm uma luta diária para manter os instrumentos funcionando de forma correta devido à contaminação. No entanto, você sabia que…

… a Process Instruments disponibiliza os sistemas de auto-limpeza e auto-flush para a maioria dos sensores?
… estes sistemas de remoção de contaminantes podem prolongar a vida útil dos sensores e reduzir drasticamente a necessidade de manutenção?
… os sistemas de limpeza da Pi são acessíveis, simples e com um design que previne problemas?

Qual é o problema a resolver?

Contaminação de Sensores

Contaminação de SensoresSeja qual for o processo que está sendo monitorizado, geralmente há algo na amostra de água capaz de contaminar o sensor e, logo, gerar resultados errados. A solução óbvia para esse problema é higienizar o sensor, mas com que regularidade deverão ser feitos os programas de inspeção e limpeza para cada peça de instrumentação? Demasiada regularidade e a inspeção e limpeza irão consumir demasiado tempo e dinheiro. Pouca regularidade e a instrumentação irá dar falsos resultados e provavelmente avariará prematuramente.

Qual é a solução?

Sistemas de limpeza Autoclean e Autoflush da Process Instruments

Simples, fiáveis e fáceis de manter, os sistemas de Autoclean/Autoflush da Process Instruments são uma alternativa aos sistemas mecânicos de limpeza que podem entupir e romper. Ao pulverizar regulamente o sensor/sonda com água ou ar limpos, o sensor se mantém limpo e livre de contaminações por períodos de tempo mais extensos. O ciclo de limpeza do sensor é ativado pelo controlador da Pi por um período temporal e de frequência selecionados pelo usuário, de modo que, independentemente de quão suja esteja a aplicação, a sonda se mantenha limpa. Sem partes móveis no corpo do sensor ou no dispositivo de limpeza, não existe nenhuma peça com necessidade de ser substituída ou verificada para além de uma válvula simples posicionada num local facilmente acessível.

Os sistemas de limpeza Autoclean e Autoflush da Pi garantem um funcionamento dos sensores livre de problemas por semanas ou até meses.

Uma solução para cada aplicação

Cap de Autoclean

Autoclean

Esta opção pode ser incorporada nos nossos sensores de pH, ORP, Turbidez, Sólidos Suspensos e Oxigénio Dissolvido (OD). É constituído por uma tampa que direciona o fluxo de água limpa (ou ar para um sensor de OD) ao longo de todo o sensor eliminando qualquer resíduo. A limpeza é controlada por uma única válvula posicionada num local facilmente acessível.

Auto-verificação

Se estiver utilizando ar para limpar um sensor OD o sistema pode verificar automaticamente se o sensor está respondendo corretamente, eliminando qualquer necessidade de remoção do sensor da amostra durante meses.

Sistema de Autoflush

Autoflush

Para os sensores que requerem montagem de células de fluxo como Cloro, Ozônio e Dióxido de Cloro, o sistema de Autoflush incorpora válvulas que iniciam/param automaticamente o fluxo da amostra e controlam o fluxo de água limpa pela sonda. O usuário pode definir o intervalo da descarga e a duração da mesma, mantendo a célula de fluxo e o sensor livres de contaminações. Para contaminantes particularmente sujos ou difíceis de retirar, pode ser utilizado um fluxo de água quente para auxiliar a limpeza.

Com as opções acima mencionadas, independentemente da aplicação ou parâmetro a ser medido, a Process Instruments será capaz de providenciar um sistema de monitorização que não será apenas preciso, exato e duradouro mas que também irá se manter livre de contaminantes e poupar tempo e dinheiro ao operador.

Entre em contato conosco em...

E-mail: sergio.ferreira@processinstruments.com.br

Tel: 021 98124 6266

"Entre em contato, terei todo
o gosto em ajudar você."

Sergio Ferreira

Líder da Equipe do Brasil

E-mail: marcio.luiz@processinstruments.com.br

Tel: 021 3445 8125

"Entre em contato, terei todo
o gosto em ajudar você."

Marcio Luiz

Vendas do Brasil

E-mail: adario.almeida@processinstruments.com.br

Tel: 019 99713 0044

"Entre em contato, terei todo
o gosto em ajudar você."

Adario Almeida

Região de São Paolo

E-mail: julius.guth@processinstruments.net

Tel: +44 (0)7497 861662

"Entre em contato, terei todo
o gosto em ajudar você."

Julius Guth

Contato do Escritório do Reino Unido